Problemas e Soluções

 

Problemas que os edifícios sofrem com o passar do tempo

O envelhecimento das edificações é responsável por vazamentos, infiltrações, quedas de marquise e fachadas. Estas e outras tantas mazelas podem ser evitadas com medidas preventivas, simples, mas de longo prazo.

Através de um planejamento que se inicia com a inspeção predial, é possível implantar uma estratégia de manutenção para garantir a boa performance do prédio e a segurança e o conforto dos seus usuários.

Praticamente todo edifício possui problemas de desgaste em sua estrutura. Independente da qualidade com que foi construída a edificação ou do seu tempo de vida, pequenas falhas marcam presença em quase todos os prédios. São problemas como corrosão da estrutura, impermeabilização deficiente, defeitos nas fachadas ou falhas no escoamento da água.


img1A patologia mais grave: Corrosão de armadura.A corrosão do tipo ocorre quando o aço ou ferro inserido dentro do concreto vai se deteriorando. Como consequência, o reboco em volta acaba quebrando. Outro sinal é o som de oco que se faz ao tocar na parte danificada do concreto. O problema é visível em fachadas, colunas ou vigas, com ferros expostos ou não. É o tipo de falha que requer um tratamento urgente. A saída é buscar uma empresa especializada para refazer o arranjo comprometido. Se não for sanado, o defeito pode se tornar ainda mais grave e chegar até a afetar a sustentação de parte da edificação.

img2

Outros problemas frequentes nos edifícios: Fissuras nas fachadas por causa de retratação do material. Em nenhuma outra área problemas de estrutura afetam mais a imagem do condomínio do que nas fachadas. O setor é um cartão de visitas do prédio e falhas podem comprometer significativamente o valor do imóvel. Em Florianópolis e em outras cidades da costa, as condições climáticas contribuem muito para o surgimento de problemas nas fachadas. Ou seja, a região tem um clima muito agressivo. Um fator que pode afetar a saúde dos edifícios é a possibilidade de choque térmico. No verão, é comum a edificação ficar exposta a sol durante o dia e, poucas horas depois, sofre com chuvas fortes e redução drástica de temperatura. Com essa variação térmica, a alvenaria das fachadas se dilata e retrai em pouco tempo, o que deve originar fissuras. Dependendo da qualidade da argamassa e da cor da fachada, o prédio pode ainda ser mais afetado. A melhor saída é buscar ajuda profissional para remediar a falha.

 Problemas na Impermeabilização 

A água é vilã para a preservação das edificações, é o maior problema na conservação. A través dela são transportadas bactérias, sais e outros elementos que danificam as estruturas. Se a água chega a um local com face permeável, ela penetra no concreto e passa a desgastar a estruturas de colunas, lajes ou vigas. Uma possível consequência é a corrosão da armadura, já apontada como o defeito mais sério. Desta forma, é importantíssimo ficar atento a problemas na impermeabilização de lajes e a infiltração de água, geralmente causados por materiais inadequados na cobertura. Sinais do defeito são a formação de poças na laje ou o surgimento de manchas no concreto. A umidade decorrente da falta de impermeabilização adequada também pode facilitar o surgimento de mofo e fungos na estrutura. Outro possível efeito é o comprometimento das instalações elétricas das regiões próximas à infiltração. O problema precisa ser sanado com urgência, independente de a estação ser de chuvas mais intensas ou não. 

img3- Umidade Ascendente: O transtorno é bastante comum, a pintura é constantemente refeita e, assim mesmo, sem aparente explicação, continuam surgindo mancha, bolhas e rodapés. Esse é o típico caso da patologia de solos que a umidade ascendente. O problema ocorre em solos que a umidade do ambiente á abafada e acaba sendo liberada nas paredes da construção. Edificações sem impermeabilizações adequadas nas fundações sejam novos ou antigos, costumam apresentar a falha. Uma forma de evitar é construir um reboco na parede ou na coluna que não encoste diretamente na base. Se o edifício estiver sofrendo com essa patologia, a solução é refazer o revestimento na área afetada e ao seu redor e aplicar na parede produtos químicos impermeabilizantes. 

- Falta de soleiras com pingadeiras nas janelas: A pingadeira é um recurso que evita que a água da chuva escorra pela parede e cause manchas na estrutura. Sem isso, a parte inferior das janelas corre o risco de ficar permanentemente suja e com o concreto desgastado. A parte estética também é comprometida, já que a pintura fica sob intensa pressão. 

- Manchas provocadas pela falta de lavação das fachadas: Não há outra forma de preservar a frente e as laterais do edifício. É preciso lavar o local em média a cada um ano e meio. Sem a lavação, a tinta vai se desgastando, o que prejudica também a qualidade da conservação da fachada. A ação retira micro organismo e a sujeira impregnada, que aceleram a degradação da estrutura. A medida é ainda mais necessária em prédios de regiões afetadas pela poluição, como no centro das cidades e em vias de grande tráfego. Apesar da importância, aplicar a lavagem não é um hábito muito comum entre os síndicos. ¨ Muitos pensam que uma lavação é eterna. A pintura completa deve ser feita a cada cinco anos. 

- Danos na estrutura por adensamento do solo: O adensamento ocorre quando o solo vai gradualmente se tornando mais compacto. Á medida que mais água entra no terreno, a terra fica mais comprimida. O piso e a fundação da vão acompanhando esse movimento em suas bases. Isso provoca rachaduras e o rebaixamento do pavimento. A solução é reconstruir e reforçar o piso no local do problema. 

- Manutenção e pintura evitam rachaduras.

 

Procedimentos para a restauração e pintura de um edifício 

Lavação – Para a lavação do edifício a empresa utiliza hipoclorito de sódio misturado a um potente bactericida para que sejam eliminados todos os fungos e sujeiras existentes, para que a pintura do seu edifício tenha uma durabilidade muito maior do que teria se fosse feita uma lavação convencional. 

Fissuras e micro fissuras – Nas fissuras e micro fissuras existentes na parte externa do edifício utilizamos um impermeabilizante emborrachado para a vedação das mesmas, assim impedindo a infiltração de umidades nos apartamentos. 

Rachaduras – Para as rachaduras existentes devera as mesmas ser abertas em medida de 3 a 4 cm de largura para ser feito um grampeamento com ferro e colocação de tela de dilatação para a maior durabilidade do serviço que for realizado. 

Ferragens e Reboco – Durante uma restauração e pintura de um edifício costuma muito a surgir pontos com a ferragem expostas nesses casos devera ser dado uma atenção especial com a restauração da ferragem exposta e o reboco que estiver deteriorado devera ser refeito com a colocação de impermeabilizante na massa de reboco para que sejam evitadas possíveis infiltrações e umidades que possam a vim a surgir, como passar do tempo. 

Pintura – A empresa utiliza em seus serviços tintas de alta resistências e qualidade, por esse motivo temos utilizado tintas das marcas: Suvinil, Coral e Renner. Com garantia dada pelos fabricantes, nos fornece mais tranquilidade e segurança, por termos certeza da qualidade dos serviços que serão prestados pela nossa empresa. Não temos nenhum impedimento de que o condomínio venha a escolher outra marca de tinta de sua preferência.

Todos os direitos reservados © 2013 - Dos Anjos Construção Civil
Fone: (48) 3269-8934 / (48) 9663-5662 - E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Desenvolvido por Michel Rodrigues